be_ixf;ym_202209 d_26; ct_50
FECHAR
Race day shots from Gymkhana Grid 2019 in Warsaw , Poland
NEWS

VARSÓVIA DE VARSÓVIA: CAMPEÕES COROADOS NO GYMKHANA GRiD 2019

Nov 30-0001

Palenie gumy w Polsce! Adivinhaste; chacinar pneus na Polónia! No enorme PTAK Warsaw Expo Center, o Gymkhana GRiD já começou e está a fazer barulho, coroando três campeões na temporada de 2019. Um multicampeão mundial da FIA; e um piloto amador, que fez uma performance incrível, no maior e mais rápido percurso GRiD até hoje.Petter Solberg, Mantas Sliogeris e Jonathan Buck fazem uma vénia - vocês são os Campeões do Gymkhana GRiD 2019!

Enquanto poucos no paddock duvidavam da velocidade da dupla Solberg - antecipando ansiosamente um confronto épico de pai e filho nas batalhas finais da classe All-Wheel Drive, foi a categoria de tração traseira muito disputada que causou o maior choque.

O campeão do GRiD Luke Woodham foi arrasado na qualificação, Baggsy foi arrasado nos oito primeiros, depois Daigo Saito foi derrotado nas meias-finais. Até o ex-campeão da FIA World Cross Country Cup e piloto do Dakar Jakub Przygonski foi derrubado entre os 16 primeiros.

O piloto responsável? Um novato do GRiD lituano com um Mazda MX5 de 200 cv. Usando uma combinação de reflexos rápidos e de uma condução precisa, Mantas Sliogeris desafiou todas as probabilidades ao chegar ao topo e vencer os grandes nomes no topo do pódio. Melhor ainda, as posições de medalha restantes foram preenchidas por mais dois novatos do GRiD - Pawel Korpulinski, da Polônia, no seu incrível BMW 1M Coupe de 700 cv e o grego Christos Chantzaras ao volante do seu estrondoso V8.

Quando a ação da classe de tracção traseira acalmou, o poder do rali explodiu em torno da pista do GRiD, com Petter e Oliver lado a lado na batalha final. Com 600 cv cada um, e o intervalo de tempos menor que um piscar de olhos; foi uma verdadeira luta na família pelo pódio. Mas desta vez a experiência venceu, e o pai relembrou o filho porque é que ele é tricampeão mundial da FIA.

A luta pelo terceiro e quarto lugar foi igualmente emocionante. O astro finlandês de rally e rallycross Riku Tahko usou o seu Mini Cooper S R4 pronto para abrir caminho em cada uma das rondas de qualificação até a posição de bronze. O piloto de 35 anos já competiu em cinco competições Gymkhana GRiD e ficou frustrado devido a falhas mecânicas em cada uma das edições anteriores. Mas desta vez na Polônia, não aconteceu nada disso.

Devemos dar um reconhecimento especial ao piloto privado do fim de semana, o Jonathan Buck, que lutou contra o grupo para ficar no 4º lugar; e reivindicar a medalha de Top Privateer pelo segundo ano consecutivo.

Mas não contem apenas com a nossa palavra, clica em play para conferir toda a ação:

Rear-Wheel Drive:

1 - Mantas Sliogeris - Lithuania - Mazda MX5

2 - Pawel Korpulinski - Poland - BMW 1M Coupe

3 - Christos Chantzaras - Greece - BMW E36 M3

Complete Battle Results

 

All-Wheel Drive:

1 - Petter Solberg - Norway - PSRX Volkswagen Polo GTi

2 - Oliver Solberg - Norway - PSRX Citroen DS3 RX

3 - Riku Tahko - Finland - Mini Cooper S R4

Complete Battle Results

 

Top-Privateer:

Jonathan Buck - UK - Subaru Impreza

“Parece que estou num sonho! Desde o momento em que vi que tinha vencido, parecia totalmente surreal. O único plano que eu tinha era de ficar qualificado; e eu consegui fazer isso, então fiquei muito feliz. E agora cá estou eu, em primeiro lugar. É absolutamente inacreditável! O meu MX-5 pode legalmente andar fora da pista e eu estava a pensar em levá-lo de volta ao Reino Unido, onde moro. Também tenho um problema muito bom, pois vamos ter de colocar a Harley Davidson no trailer de volta ao Reino Unido, onde o carro estaria! É um bom problema para ter. Estou tão feliz - simplesmente não consigo acreditar! Primeiro lugar!”

“Estou super feliz. Conseguir o segundo lugar pela primeira vez num evento Gymkhana GRiD e pela primeira vez a conduzir em linha reta com o meu carro de drift parece totalmente incrível. Na verdade, eu gostei de conhecer melhor a pista, e os espectadores foram incríveis - o evento foi todo tão ridículo de uma maneira excelente, por isso estou muito agradecido por poder estar aqui e correr, e participar nesta competição louca. Com certeza que agora é hora de comemorar! Espero que hajam muito mais pilotos polacos a inscreverem-se no Gymkhana GRiD no futuro!”

“Tem sido um evento incrível - sinto-me muito bem em vir à Polônia para correr no Gymkhana e sair com o 3º lugar, e eu queria apenas agradecer à Monster Energy, à minha família, à minha equipa e aos meus patrocinadores por tornarem esta corrida possível. A pista, em particular, foi incrível - é muito maior que a pista que tínhamos quando o Gymkhana GRiD chegou a Atenas em 2016. Eu tive que adaptar meu carro a partir da configuração normal de drift. A minha equipa trabalhou no duro para encontrar a melhor configuração e o 3º lugar aqui é apenas um grande retorno!”

“É absolutamente ótimo obter este resultado. Eu sabia que iria ser difícil porque o Oliver esteve rápido o dia todo. Ele tem-me estado a vencer constantemente de um lado da pista. Infelizmente, ele teve um problema com a bateria na final - o carro mostrava sete volts antes do início (deveria ser 12) e lamento que ele tenha tido esse problema. Mas ele está feliz de qualquer forma e é isso que importa. Eu acho que Oliver queria me vencer de forma justa, porque ele deu-me o mesmo tipo de pneu que esteve a usar o dia todo - estávamos a usar material diferente. Então esse foi um comportamento de fair-play muito bonito da parte dele; Estou muito orgulhoso. É ótimo competir lado a lado; isso não acontece com muita frequência. É muito chato vencer o próprio filho numa corrida, mas por outro lado também sabe bem. No Gymkhana, és tu, o teu motor e o teu travão de mão e tens de os fazer dançar em conjunto. A concentração é tanta que não se pode cometer um único erro; todos os cantos têm ser perfeitos, todos os cantos devem de ser feitas ao milímetro. Eu gosto disso. Este evento exige muito do piloto. Uma coisa é certa: nunca faltarei a uma Gymkhana e, sem dúvida que voltaremos a competir no próximo ano. Eu já me reformei do Campeonato Mundial; mas Hillclimbs e espectáculos - especialmente o Gymkhana GRiD - ainda são coisas que eu quero fazer. É um evento fantástico, e um ótimo espetáculo - obrigado a todos os que fizeram o trabalho para tornar isso uma possibilidade e, é claro, aos fãs que vieram assistir.

“Estou muito feliz com o segundo lugar; tem sido uma competição dura o fim de semana todo. Consegui acompanhar meu pai durante todo o fim de semana, menos na final. Ele correu tão bem - eu não tive hipótese. Tivemos um problema com a direção e com a voltagem da bateria no carro; que estava a causar todo o tipo de problemas elétricos no final. Eu tinha que ficar com o acelerador colado ao chão para tirar o máximo possível do carro. Na verdade, tinha ideia que tinha batido duas vezes na parede e estava em pânico no carro. Foi por pouco, mas mesmo assim estou muito feliz! Pelo menos a Harley Davidson vem para casa conosco. Este evento é tão fixe! Sabem, tudo o que eu faço a partir de agora é olhar para o meu futuro nesta competição - este desporto é tudo o que eu sonhei desde que me lembro. Tenho a sorte de fazer alguns Rallys incríveis em carros incríveis e eu adoro isso ..."

“É incrível; e para ser honesto, para mim parece uma vitória. Sabíamos que os carros do Solberg estavam numa liga completamente diferente de todos os outros. Espremi toda a potência do meu carro hoje, e concentrei-me em vencer uma batalha de cada vez. Quando entrei na disputa pela medalha de bronze com o Bucky, as coisas ficaram apertadas. Vi que ele cometeu um erro na primeira corrida, então eu tinha vantagem sobre ele e se eu jogasse com segurança na segunda corrida as coisas poderiam correr bem. É tão bom - estou no Gymkhana GRiD há anos e houve sempre algo que deu errado. Mas este ano eu escolhi o carro certo e trouxe os pneus certos.”

"É simplesmente incrível. O meu plano este ano era simplesmente vir e aproveitar o evento e correr novamente no Gymkhana GRiD. Mas cá estou eu no pódio; é absolutamente inacreditável. Cometi um pequeno erro na batalha final contra o Riku, mas foi o suficiente para receber uma penalidade e estou-me a debater por isso. Desta vez tive mesmo hipótese de chegar ao pódio. Mesmo assim, foi uma experiência incrível poder participar na corrida na Polônia, e é mais um exemplo incrível pelo qual o Gymkhana GRiD é uma das melhores modalidades do automobilismo que anda por aí! ”

SHARE THIS ARTICLE:

RECOMENDADO

PARA VOCÊ